This is an example of a HTML caption with a link.
Notícias

Brasil seguira atraindo estrangeiros

26/08 Brasil seguirá atraindo capital estrangeiro, diz economista
O Brasil vai continuar recebendo um fluxo elevado de capital internacional nos próximos anos, o que tende a manter a taxa de câmbio valorizada no país, avalia Ilan Goldfajn, ex-diretor de Política Econômica do Banco Central e economista-chefe do Itaú Unibanco.

Segundo ele, há excesso de poupança no mundo e o Brasil enfrenta justamente a escassez de poupança. "A poupança internacional vai buscar retornos maiores e deve haver realocação para países com um bom mercado interno, como o Brasil", afirmou.

Goldfajn destacou a atração de investimentos no Brasil, tanto pelos eventos esportivos como Copa do Mundo em 2014 e Olimpíada em 2016, quanto do setor imobiliário.

Ainda assim, o economista vê a economia brasileira crescendo menos de 4% este ano, em função, principalmente, dos desdobramentos da crise internacional.

Em um cenário básico, o Itaú estima que o país cresça 3,6% em 2011 e 3,7% no ano que vem. Mantidas as condições atuais, o país encerraria o ano com juro básico de 12,5% e inflação pelo IPCA em 6,5%. As projeções consideram o mundo crescendo 3,9% neste ano.

Segundo Goldfajn, o cenário básico, no entanto, começa a migrar para um cenário mais pessimista, em função dos desdobramentos da crise de dívida na Europa e do baixo crescimento das principais economias do mundo.

Nessa visão mais pessimista, o Brasil cresceria neste ano 3,1%, com o mundo se expandindo em torno de 3,3%, e a meta da taxa Selic fecharia o ano em 12%, com inflação na casa de 6,1%. No caso de uma ruptura internacional, considerando a quebra de alguma economia europeia ou uma corrida bancária, os números seriam outros